Skip to content

O Prazer da Arquitectura

15/04/2009

[rockyou id=136135060&w=426&h=319]

Na história contada na Hypnerotomachia Poliphili , a fascinante obra publicada em 1499, que serviu de inspiração à criação deste blog e já abordada em posts anteriores, o protagonista Polifilo narra os diversos acontecimentos fantasiosos que vive durante o longo sonho que caracteriza a sua viagem até conquistar o amor de Polia.

Numa batalha entre as suas próprias emoções, em perseguição do amor, Polifilo é transportado até a um mundo pagão, livre do pecado, povoado por figuras da mitologia e regido por Eros, o Amor, que inspira o desejo pela beleza em todos os aspectos.

Assim, Polifilo, que significa o que ama Polia ou seja, o que ama muitas coisas, deixa-se envolver num êxtase crescente pelo prazer que tem em contemplar os jardins, as esculturas, as inscrições, e sobretudo, os edifícios da Antiguidade. Tal estado parece ser o mesmo que experimenta quando está na companhia de Polia. Polifilo ama a Arquitectura e no mesmo sentido carnal como ama Polia. (ver)

A cada oportunidade Polifilo perde-se no prazer quase obsessivo de descrever detalhadamente uma elaborada fonte, um obelisco ou um sumptuoso edifício. A arquitectura é apreendida como a metáfora de um corpo que se contempla, que se toca, que se saboreia e se consome com prazer. Um após outro os edifícios tornam-se objectos de desejo, metáforas do corpo solido de Polia”.

Após contemplar os edifícios Polifilo sente-se “extremamente deliciado”, “incrívelmente alegre”, cheio de um “prazer frenético”. A arquitectura enche-o com o “maior prazer carnal” e com uma “luxúria efervescente“. Ele ama os edifícios não só porque são belos à vista mas também porque são agradáveis ao tacto.  Esta sexualidade polimórfica assente no prazer obtido com a arquitectura  transmite a toda a história uma atmosfera intensa de erotismo contido, surpreendentemente conseguida no início do séc.XVI.                               (ver mais sobre esta visão da Hypnerotomachia)

Este post foi a minha participação na colectiva do blog Tertúlia Virtual, sobre o tema PRAZER.

11 comentários leave one →
  1. 16/04/2009 01:50

    O ser humano é fantástico mesmo de extasiar de prazer com tijolos! Não me entenda mal…

    Acho incrível o que a gente pode fazer, transformar cimento e tijolos em arte, em formas que deliciam o olhar…

    Legal sua participação!

  2. 16/04/2009 01:59

    é com muito prazer que passo por aqui e me deleito com seu texto e fotos, parabens!!

    bjocas

  3. 16/04/2009 09:45

    Arquitectura…metáfora do prazer…excelente texto.

  4. 16/04/2009 17:03

    Nanda,
    Obrigada pelo seu comentário. Dito assim “…extasiar de prazer com tijolos” é mesmo engraçado! ;)… (não levo nada a mal) mas o ser humano é surpreendente…

    Ivany e Bento,
    mais uma vez obrigada pelas palavras! Abraços

  5. 16/04/2009 21:35

    Que beleza de Tertúlia,
    adorei ler e vislumbrar suas reflexões.

    @dis-cursos

  6. 17/04/2009 16:09

    Como disse o Bento, que entende disso, excelente texto!
    Obrigado por ter participado, e de forma tão competente de mais esta Tertúlia!

  7. 17/04/2009 20:50

    Ju,
    obrigado pela visita. Vou retribuir!

    Eduardo,
    eu é que me divirto ao participar nestas tertúlias sempre com temas sugestivos.

  8. 18/04/2009 16:20

    Marialynce, eu havia escrito um comentário sobre este post dia 16, acho que não cliquei em “Submeter”…
    Falei no prazer que este post me proporcionou por várias razões : primeiro porque fiquei conhecendo a origem deste blog, segundo porque a arquitetura é uma das minhas paixões (quase fui arquiteta) e também porque as obras da arquitetura da Antiguidade Clássica me encantam desde a minha infância. Logo, ler este post foi um dos maiores prazeres que tive nesta tertúlia!
    Um grande beijo e merci.

    • 18/04/2009 17:46

      Maria Augusta,
      Escreveu mesmo um comentário ao meu texto mas no post mais antigo a que fiz referência, o “Hypnerotomachia Poliphili”, e onde eu lhe respondi. De qualquer modo ainda bem que gostou de o ler por esses vários motivos! Temos realmente vários gostos em comum!Beijos!

  9. 27/04/2009 11:47

    Estou visitando ainda o prazer do tertulia e fiquei encantada com seu texto,o que me fez pesquisar mais um pouquinho…
    Ah! queria tanto ter o poder de esticar meu tempo,mas vou aproveitando assim mesmo.
    Beijoca.
    Nilda.
    http://meucantin5.blogspot.com/
    .

    • 28/04/2009 19:18

      Obrigada pela visita! Pois, parece que o tempo nunca está a nosso favor…
      Irei retribuir!
      Abraços

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: