Skip to content

Azulejos!

18/10/2008

[rockyou id=124877355&w=500&h=375]

Uma das minhas grandes paixões são os azulejos antigos, mais própriamente dos sécs. XVII/XVIII, com temas de carácter profano, ou seja, de cenas do quotidiano, ou mais eruditos, como as iconografias ligadas à mitologa, à visão do homem e do mundo.

Em Portugal a azulejaria adquiriu durante estes séculos uma enorme importância, por motivos vários, e característcas singulares e específicas, como seja a completa articulação do azulejo com o espaço arquitectónico, ou jardim, para onde era criado, quer a nível formal, quer por via iconográfica. E esse mesmo gosto também ultrapassou as fronteiras, com vários exemplos no Brasil.

O azulejo revelou-se assim elemento fundamental na animação dos espaços, trazendo o sentido lúdico, decorativo e até didáctico para a natureza e a arquitecura.

Chegaram até nós muitos exemplares, ainda situados nos locais originais, mas muitos outros se perderam, até porque na maioria, por não serem temas religiosos, se encontram em propriedades particulares. Apresento aqui apenas alguns exemplos dos mais significativos que conheço.

 

Este post foi a minha contribuição para o “POST IN PROGRESS”, cujo tema é “MINHA GRANDE PAIXÃO” no qual hoje tenho muito gosto em participar, a partir da sugestão deixada no blog “Le Jardin Éphémere”.

8 comentários leave one →
  1. 19/10/2008 03:33

    Marialynce,

    voce esta absolutamente certa. Post in Progress é para isso mesmo. Cada um faz o post que entender, dos SUGERIDOS. Não sei porque o MISTER LINKY´S da postagem “MINHA GRANDE PAIXÃO” não esta ABERTO. Mas da forma que fez esta PERFEITO.
    Adorei seu texto. Adorei conhecer sua paixão!
    Volte sempre, e mais uma vez obrigado por participar!

  2. 19/10/2008 07:53

    Conhecia esta tua paixão por azulejos antigos, pois você já nos trouxe várias amostras aqui. Mas este panorama geral ficou muito bonito e didático nos mostrando a integração dos azulejos com a arquitetura, seus temas, e o lugar onde se encontram.
    Também gostei deste dispositivo de diaporama onde as legendas das fotos podem ser mais valorizadas.
    Parabéns pelo post e pela paixão!
    Beijos e bom domingo (aqui no leste da França está um sol maravilhoso hoje).

  3. 19/10/2008 12:16

    É interessante que tenha essa paixão, sendo que os azuleijos são vistos muitas vezes como uma forma de artezanato, e não de obra de arte!

    Acho que a principal caracteristica dos azuleijos é o significado, e a sério que eles mostram uma grande história, quase em todas as partes!

    Você não falou dos religiosos, mas a verdade é que os considero muito importantes, porque neles muitas vezes eram ditadas historias da biblia, que a tornavam assim acessivel, a quem por exemplo não sabia ler, ou que ainda não sabia!

    Em Portugal, “pegou” a moda do azuleijo também por ser um material mais barato!
    Mas eu compreendo a sua paixão, de facto há muitos exemplares magnificos!

    • Miguel Jorge permalink
      02/02/2012 13:40

      Artesanato quer dizer feito à mão, sem ser feito em fábrica, o contrário de industrial/todos iguais…não percebo essa sua ideia depreciativa de artesanato…

      • 30/03/2012 17:03

        Olá Miguel Jorge

        Obrigada pelo seu comentário. Normalmente a ideia associada ao artesanato é a de repetição de formas, materiais, etc, implicando a permanência de uma tradição, sem exploração de ideias, significados ou novas formas de expressão. Não é uma depreciação mas sim o constatar de uma diferença relativamente às supostas obras de arte.
        Volte sempre!

  4. 20/10/2008 19:11

    Eduardo, muito obrigado pelas suas palavras e espero voltar a participar nas suas iniciativas que são muito interessantes. É “só” ter disponibilidade e alguma criatividade… E ainda bem que o erro não foi grave… Até à próxima!

  5. 20/10/2008 19:21

    Maria Augusta, ainda bem que gostou! Realmente eu não me canso de falar nos “meus” azulejos… Este tipo de apresentação em “slideshow” permite dispôr as legendas quando são necessárias, embora eu ainda não tenha explorado todas as suas possibilidades.
    Aqui hoje em Portugal esteve um sol e um calor de verão…
    Beijinhos!

  6. 20/10/2008 19:44

    Sara, é verdade que o azulejo tem sido visto como mero artesanato, mas isso também tem a ver com a própria autoria e com o carácter de serem ou não obras únicas e de temática, mais ou menos elaborada ou erudita. Muitos artistas têm utilizado o azulejo como suporte das suas criações, e não me parece que sejam consideradas artesanato.

    A mim também me interessam muito as histórias, os significados, que os azulejos figurativos nos podem contar ou revelar da vida e do modo de ver do homem daquela época. Por isso elegi a temática profana por se revelar de maior riqueza e variedade iconográfica e significante, ultrapassando as fronteiras dos interiores da casa nobre para se integrar nos exteriores e até nos próprios edifícios religiosos, pois existem numerosos exemplos de temas profanos em conventos, por exemplo. Os azulejos religiosos tinham realmente uma importante função didáctica na época.

    Na altura o azulejo teve grande difusão também por ser barato, chegando até a tirar o lugar à pintura. A tradição da azulejaria holandesa azul e branca, que inspirou os azulejos portugueses, foi transmitida por pintores.
    Beijinhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: