Skip to content

Ariadne

03/06/2008

 

Na pintura metafísica de Giorgio de Chirico (1888-1978) surgem numerosas vezes, a pontuar os ambientes melancólicos, estátuas femininas que são esculturas de Ariadne adormecida, adoptadas da Antiguidade Clássica. Magdalena Holzhey em “De Chirico” (Taschen,2006) identificou e interpretou os traços fundamentais da sua obra:

Na célebre obra Solidão (Melancolia) ,1912, apresenta-se no centro de uma Praça Italiana com os seus edifícios de arcadas, uma figura feminina reclinada, com vestes soltas e caídas. A palavra “Melancolia” surge gravada no seu pedestal. A reforçar esta alusão à tristeza, à solidão e à alienação do mundo real, estão as figuras humanas em segundo plano. Estas figuras diminutas contrastam com as grandes dimensões dos edifícios, acentuando o carácter irreal e teatral de uma arquitectura que não é para ser vivida : “De Chirico mostra a solidão do homem moderno num mundo dele separado.” (Wieland Schimied).

 

De Chirico desenvolveu o tema da Ariadne adormecida baseado na leitura de Nietzsche. Segundo o mito grego, Ariadne, filha do rei Minos de Creta que mantinha o Minotauro preso , fez com que o seu amado Teseu matasse o monstro e encontrasse a saída do labirinto. Na ilha de Naxos, Teseu abandona a sua amada durante o sono, porque ela estava destinada a Dionisio, o deus terreno do amor físico e dos mistérios da vida. Na interpretação de Nietzche a figura de Ariadne representa o princípio feminino da arte e do conhecimento intuitivo. O ser acordada por Dionisio simboliza então o retorno ao labirinto, e a revelação dos seus mistérios: é a metáfora para o processo artístico de Chirico, que vem desvendar nas suas obras, o lado “metafísico” da realidade. O tema da Ariadne revela-se o símbolo do retorno ao labirinto e da confrontação com os mistérios do mundo.

 

Polia, Ariadne, o conhecimento dos enigmas do mundo. “E o que hei-de amar senão o enigma?”, escreveu Chirico em 1911.

2 comentários leave one →
  1. uohaa permalink
    16/06/2008 05:45

    Apenas Mais um ponto que devemos sempre estarmos atentos!
    O Desenvolvimento humano!
    Preservamos nossas culturas e estarmos atentos para a internacionalidade e perdermos nossas indentidades como povos! Esperamos que aja uma compreensão necessária dos responsáveis técnicos e políticos para que haja uma política consciente
    Desenvolvimento humano e preservacao ambiental !
    http://www.uoha.com

Trackbacks

  1. A viagem metafísica de G. de Chirico « Polia’s blog

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: